25 de agosto de 2012

Doce Escapatória

Carol percorria as escadas como louca à procura de solidão.Não da solidão,isso ela já sabia onde ficava;percorria as escadas á procura de um lugar vazio onde pudesse colocar os pensamentos em ordem ou algo do tipo.Pulava os degraus de dois em dois como se a vida dependesse disso porque ela precisava fugir.Não aguentava mais a ladainha que era obrigada a ouvir todos os dias,como um sermão que não faz sentido algum;ela precisa fugir para o mais longe possível e ficar sozinha por alguns milésimos de segundos.Por isso corria as escadas até alcançar o terraço,o único lugar que a acalmava,tirava um livro da bolsa,e lia suas partes favoritas;porque ela precisava de um sentido pra vida e as únicas que lhe davam esse sentimento eram seus personagens favoritos.E então criava histórias que nunca seriam publicadas e personagens que nunca existiriam no papel.E quando acabava seu período de criação e parecia que tudo estava no lugar,Carol respirava fundo e descia as escadas com a maior calma do mundo,sem pressa de chegar a realidade.


3 comentários:

Arash Gitzcam disse...

Meditar é algo valoroso!

Lucas Adonai disse...

Poxa, algo muito legal! Você que escreveu? Se sim, está de parabéns.

Wendell Carvalho disse...

Ótimo texto, concordo plenamente com a personagem, às vezes tudo o que eu quero é um lugar tranquilo e um bom livro. Não há melhor remedio para um coração partido.

Abraços e ótimas leituras.
Wendell Carvalho
http://somethingaboutbooks.blogspot.com

Postar um comentário